"Se os amigos são tão importantes na nossa vida, como é que temos tão pouca vida para os amigos?"

"O que é que se passa com a amizade?
Se os amigos são tão importantes na nossa vida, como é que temos tão pouca vida para os amigos?
Tudo serve de desculpa.
O trabalho, a família, o sono, o sofá.
Habituámo-nos a adiar encontros cada vez com menos caracteres.
Conversamos com ecrãs.
Rimo-nos com as teclas e fazemos "likes" para enganar a saudade.
Mas entre um "não posso" e outro os grandes amigos vão-se tornando estranhos.
O que é estranho.
As grandes amizades não pedem muito.
Mas pedem manutenção.
Pedem olhares, silêncios, sintonia.
Piadas que mais ninguém percebe.
Pedem tempo.
Mesmo que pareça pouco.
Vai sempre parecer.
Não precisamos de mil amigos, precisamos de bons amigos.
Muito mais do que imaginamos.
Vá lá... liga-lhes e fura-lhes a agenda.
Arranca-os da rotina.
Das desculpas, seja a que horas for.
Se estiveres de pijama veste umas calças por cima.
Marquem encontro no sítio do costume e façam o que sempre fizeram. Nada!
Tenham conversas que não levam a lado nenhum.
Contem as mesmas histórias de sempre mas estejam juntos.
Está na altura de pousarmos o telefone e levantarmos o copo.
Se não puderes hoje, vai amanhã.
Mas vai mesmo.
Se a vida conspira contra a amizade, conspiremos juntos para a defender.
Leva a Amizade a sério!"
(Super Bock)

Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje...

Ontem não fui cumprimentar uma das pessoas que mais admiro...
Porquê?
Porquê? É a pergunta que faço hoje...
Tento desculpar-me a mim mesma, dizendo para mim: ele é uma pessoa muito ocupada; tem o tempo muito limitado; ias estar a interromper apenas para cumprimentar? Ele não teria outras coisas a fazer ou outras pessoas que quereriam "beber da sabedoria" daquele grande homem e eu ia estar a roubar-lhe uns minutos apenas para o cumprimentar?
Hoje a frase: "não deixes para amanhã o que podes fazer hoje" faz muito mais sentido... e repito: "não deixes para amanhã, o que podes fazer hoje!"
Uma das pessoas que mais admiro deixou este mundo... e a minha pergunta é:
Porque é que os bons vão embora assim?
O Dr. António Martins, será sempre, para mim, uma referência e um modelo a seguir. Se há pessoas por quem tenho profunda admiração, este homem é, sem dúvida, uma referência. Muito obrigada por tudo! Muito obrigada mesmo!

2014... 2015... Resoluções de Ano Novo

A viragem do ano parece ser a altura de todas as resoluções!
As redes sociais praticamente nos obrigam a fazer um resumo do ano, reunindo tudo aquilo que de bom e de menos bom aconteceu, colocando tudo na balança para ponderar e avaliar.

"Entra com o pé direito!
Entra com os dois pés, para não te desequilibrares!
Entra de cabeça, para que seja um ano bom!
Ai, no ano novo, temos que jantar alguma coisa que focinhe para a frente!
Bom Ano Novo! Que seja pelo menos tão bom como o anterior!"

E são estas algumas das frases que ouvimos nesta altura, algumas ditas de uma forma tão automática como aqueles votos de "Feliz Natal" que, quando cumprimentei algumas pessoas no dia 26, ainda desejavam Feliz Natal (estariam já a pensar no Natal do próximo ano ou ainda não teriam desligado o botão automático?)

O facto é que esta é uma altura para as famílias se reunirem, ou os amigos se juntarem para brindar, para se tratarem bem, para desejarem coisas boas uns aos outros (ou seja, a pior altura do ano para companhias aéreas fazerem greve, como é óbvio!)...

E é tão bom que, pelo menos uma vez por ano, as pessoas parem, olhem para o outro e desejem coisas boas! Acompanhando com um brinde, acompanhando com um abraço (a maior demonstração de carinho que conheço).

Eu não sou diferente e, o meu brinde este ano é dedicado a todos os que convivem comigo ou cujo caminho se cruzou com o meu em algum momento. E o meu desejo para este momento é colher sorrisos, quero muitos e muitas vezes! Li algures que amanhã se escreve a primeira página de um livro com 365 páginas que ainda estão em branco, por isso, que cada uma dessas páginas seja carregada de sorrisos, daqueles que vêm do coração cheios de espontaneidade!

Os votos que faço são de que haja muitos exageros nas alegrias e uma dieta bem apertada nas más disposições, más educações e más recordações! Que cada momento seja um motivo para festejar e que cada um dos que nos rodeiam nos possa trazer algo de novo para continuarmos o nosso crescimento pessoal. Que o mundo de cada um possa tornar mais rico o mundo do outro!

Não vale a pena esperar pela sexta-feira, pelo Verão, ou até pelo Ano Novo para ser feliz...

Haja alegria e boa disposição! Façam o favor de serem felizes! Muito obrigada.


Sugestão de leitura:
http://visao.sapo.pt/como-ser-mais-feliz-em-2015=f805109?utm_content=2014-12-23&utm_campaign=newsletter&utm_source=newsletter&utm_medium=mail

13 de Agosto: O direito de ter o lado esquerdo mais forte!

"Tem dois pés esquerdos!" - é o que dizem quando encontram alguém que acham ser mau dançarino!

"Tem duas mãos esquerdas!" - dizem quando uma pessoa é desajeitada, desastrada ou trapalhona!

Ao longo de muitos anos, as pessoas que usavam predominantemente a mão esquerda eram associadas a influências satânicas ou alvo de bruxarias, feitiçarias... Aliás, nas referências bíblicas, os abençoados, estão sempre sentados à direita e nunca à esquerda do Senhor.

Tenta abrir uma lata com um abre latas manual, usando a mão esquerda;
Tenta usar uma faca de serrilha, usando a mão esquerda;
Tenta segurar num copo de medição com a mão esquerda, para veres a medida.

Já reparaste que os dispensadores de papel higiénico estão quase sempre do lado direito?
O controlador de velocidades nos carros é do lado direito?
Os teclados de computador estão desenhados para direitos; o rato é parametrizado para direitos (e o Bill Gates é canhoto!)

Canhoto, canhota, que nome estranho que foi escolhido...

Quando um canhoto escreve à mão, tem que ter o cuidado de levantar a mão para não borratar tudo aquilo que está a escrever!

As salas de aula/formação podem ser verdadeiramente irritantes porque aquelas cadeiras com apoio para escrever estão sempre preparadas para destros e os canhotos têm que se contorcer todos para conseguirem usar aquele apoio!

E outra dificuldade: a faca do peixe, ninguém pensa nisso?

Mas não se pense que os canhotos sofrem num mundo pensado para destros, porque canhoto é o nome que se dá àquelas pessoas que têm o hemisfério direito do cérebro predominante e, por isso, são genericamente, mais criativas, mais rápidas a conduzir ou a fazer desporto (dizem alguns estudos, certamente realizados por canhotos!)

De qualquer modo, não deixa de ser engraçado haver um dia para pensar nos canhotos que acabam por se habituar a um mundo ao contrário.

A título de curiosidade, partilho os nomes de pessoas que admiro e que são canhotas:

- Alexandre, o Grande: supõe-se que um dos maiores generais da História, que foi rei da Macedónia em 356 antes de Cristo e estendeu seu império até a Índia, usava com maior habilidade a mão esquerda - para estender um império desta dimensão, só com uma mão esquerda forte!

- Albert Einstein: físico alemão que elaborou a Teoria da Relatividade - tudo na vida é relativo, não é verdade? Teve que ser um canhoto a chegar a essa conclusão?

Ayrton Senna: tricampeão mundial brasileiro de Fórmula 1 - o maior e melhor era canhoto...

- Bill Gates: dono da maior empresa de informática do planeta, a Microsoft, e um dos homens mais ricos do mundo - dizem que os canhotos são mais inteligentes, este parece comprovar isso...

Fidel Castro: líder revolucionário e estadista cubano - lá revolucionários são eles!

Kurt Cobain: ídolo de toda uma geração, comandou a banda americana Nirvana nos anos 90 - não me lembro de um ídolo musical como este, tinha que ser canhoto! Ah, os Beatles, pois... também tinham o Paul McCartney (baixista), também ele canhoto!

- Leonardo DaVinci: o génio italiano usava com desenvoltura tanto a mão esquerda quando a direita, mas ficou famoso por escrever "ao contrário", da direita para a esquerda, para que seus escritos só pudessem ser lidos reflectidos no espelho, um génio repito

- Ludwig Van Beethoven: compositor de obras famosas como a Nona Sinfonia, também conhecida como Hino da Alegria! Uma música internacionalmente conhecida e reconhecida como Hino da Alegria, só poderia ter sido composta por um canhoto!

Mahatma Gandhi: líder nacionalista indiano - os canhotos também têm a sua inspiração espiritual num canhoto...

- Napoleão Bonaparte: imperador francês - demonstração de inteligência na estratégia, também ele canhoto

- Angelina Jolie - até pode não lhe ser reconhecido grande mérito, depende dos gostos... cá para mim, agarrou o Pitt! Mas falando a sério: as causas solidárias que envolvem a adopção de crianças como exemplo valem muito!

- Julia Roberts - pode ser por ser canhota que esta atriz me traz tanta empatia (já perdi a conta ao número de vezes que vi o Pretty Woman e o Nothing Hill)

- Pelé: o Atleta do Século chutava com a direita, mas escreve com a esquerda - uma pitadinha de futebol, para alargar o público alvo deste post :-)

- Osama Bin Laden:  se o dono do mundo é o Presidente dos EUA, o actual presidente, assina os acordos que faz, colocando a caneta na sua mão esquerda... 

Somos CANHOTOS, adaptamo-nos e lideramos o Mundo!

Estava tão enganada... há coincidências que dão muito que pensar!

Tenho acreditado que a vida faz mais sentido se procurarmos o equilíbrio... Como acredito na lei das compensações (quando algo de mau acontece, algo de bom está para acontecer), parece-me que a natureza e a vida tendem a equilibrar-se.. Quando isso não acontece, por si só, é nossa missão procurar esse equilíbrio. Tenho acreditado nisto, muito embora este pensamento, talvez estivesse apenas no meu inconsciente (na parte submersa do iceberg).
Esta semana, em conversa, tive oportunidade de verbalizar esta teoria, fazendo um paralelismo com aquela regra que diz que devemos dividir em 3 as 24 horas do dia, sendo 8 horas para trabalhar, 8 horas para lazer e 8 horas para descansar. Ou seja, a procura do equilíbrio na nossa vida, passaria por procurar afectar este tempo a cada um dos contextos da nossa vida, o descanso, o lazer e o trabalho.
Qual não é o meu espanto, quando, no mesmo dia em que tive esta conversa, mas um pouco mais tarde, foi publicada a edição online da Harvard Business Review com esta capa:


Ou seja, na dicotomia "trabalho" e "vida", o que há a fazer é esquecer o equilíbrio, o que é mesmo necessário é fazer escolhas!
Há coincidências que fazem pensar... (o elefante em cima da bola não me sai da cabeça desde que foi anunciado o novo número da Harvard Business Review!)




Viva a Amizade!


"O melhor que os amigos e as amigas têm a fazer é verem-se cada vez que podem.
É verdade que, mesmo tendo passado dez anos, sente-se o prazer inencontrável de reencontrar quem se pensava nunca mais encontrar.
O tempo não passa pela amizade.
Mas a amizade passa pelo tempo.
É preciso segurá-la enquanto ela há.
Somos amigos para sempre mas entre o dia de ficarmos amigos e o dia de morrermos vai uma distância tão grande como a vida."
Miguel Esteves Cardoso, in 'Jornal Público'